Fonética Forense: Uma Breve Introdução

Olá, pessoal. Irei fazer uma breve introdução ao tema de meu trabalho.

O conceito de qualidade de voz utilizado em meu trabalho abrange os diferentes ajustes de longo termo produzidos pelo trato vocal (LAVER, 1980). No entanto, a percepção do ouvinte também tem um papel fundamental em sua caracterização. Um ouvinte pode caracterizar uma voz com o rótulo de “rouca”, e estar se referindo a um ajuste de whispery (voz com escape de ar) ou de creaky voice (voz crepitante).

Esses rótulos podem ser de importância para uma investigação policial. Dadas as circunstâncias de um crime, as testemunhas podem ter apenas escutado a voz do suspeito.  Essas testemunhas auriculares podem fornecer um retrato da voz do criminoso, o que auxiliaria na criação de uma fila de reconhecimento.

Filas de reconhecimento são agrupamentos com trechos de fala do indivíduo-alvo e outras 3 ou 4 vozes distratoras, ou seja, de locutores não envolvidos com o crime. Desta forma, seria o trabalho da testemunha identificar qual das vozes ela teria escutado no local do crime.

O objetivo de meu trabalho será investigar a relação entre termos impressionísticos leigos e termos fonéticos. Também é meu intuito verificar a consistência desses rótulos e o quão reveladores podem ser. Pretendo lançar luz por meio deste estudo sobre questões fonético-forenses reais.

Referências:

LAVER, J. The phonetic description of voice quality. Cambridge: Cambridge University Press, 1980.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Portal da Ciência Aberta